Como foi o Fashion Rio Outono Inverno 2011 ?

Genteee, não sei se vocês viram, mas eu postei no meu twitter que eu não iria fazer posts diários sobre o Fashion Rio... e eu realmente não fiz. Tinha muita coisa, muita informação, muita coisa mesmo, rs. Esse aqui é o post COMPLETO sobre o Fashion Rio Outono Inverno 2011 (só pra constar: as fashion weeks que eu mais gosto são as de inverno *-*).

Enfim, eu quero mais é que esfrie ! Quem se importa se lá fora faz 40º com a sensação térmica de 50? Na plateia dos desfiles, jornalistas, compradoras (muitas compulsivas), fashionitas, e simpatizantes só tem olhos e atenções para casacos, botas e couros, que se sucedem na passarela, e ficam todos torcendo para a temperatura despencar logo e poder usar as peças e as ideias novas. Reiventar a imagem.

Confira o resumo batido dos desfiles que aconteceram na fashion week carioca !

10/01 - quarta-feira

ALESSA

 
Alessa, de óculos estilo gatinho e coque gigante

A primeira marca da edição a mostrar sua coleção foi a Alessa, o desfile começou às 18h30 em ponto, com o tema “Doce Lar”. Na passarela deliciosa, isso mesmo ! DELICIOSA...  looks completamente inspirados em guloseimas como brigadeiro, cupcake e jujubas. (1MMM)

Destaque para os vestidões, saiões e macacões, todos “ões”, amplos, volumosos, leves e aparentemente confortáveis. As únicas coisas que não foram “ão”  foram os óculos de gatinha que as modelos usaram. Lunetterie é o modelo desses óculos “cuticutis”. Uma graça não ?!


  
Cintura alta e bem marcadas foram as principais tendências apresentadas pela grife. As cores variaram do vinho ao caramelo, passando pelo chocolate, creme blá blá blá.


Para os acessórios, a grife escolheu maxicolares e braceletes que dividiram a atenção do público com enfeites de cabeça brilhantes, os óculos vintage estilo gatinha, plataformas e ankle boots com pelúcia (essas ankle boots de pelúcia têm tudo para fazer os pés das meninas no inverno).

FILHAS DE GAIA
 


Filhas de Gaia. Um romance policial

Às 19h40,  modelos entraram na passarela da Filhas de Gaia em cima de saltos ainda mais altos, vestindo transparência esvoaçante com babados e cintura marcada.

 
A grife mostrou uma linha repleta de peças cheias de mistério. Punhos longos e lapelas duplas em vestidos de alfaiataria desconstruída em cores como vinho, camelo e verde.



O destaque da grife foi a marcação do pescoço, com as golas mais altas, além de colarinhos e assessórios marcados.

 MELK Z-DA

Melk Z-Da e Fernando de Noronha e a Lenda da Alamoa

O desfile do estilista pernambucano Melk Z-Da, aconteceu por volta das 20h35 na sala 03 do Píer Mauá,  trouxe a Ilha de Fernando de Noronha suas lendas para as roupas da marca. Sua inspiração maior foi a “Lenda da Alamoa”, que fala sobre uma mulher de longos cabelos loiros que, em noites de lua cheia, atraía os habitantes para pedreiras e lá se transformava em caveira, levando as vítimas apavoradas a se jogarem no mar. (É TIPO A SEREIA ÍARA DO SITIO DO PICA PAU AMARELO ?)

 
Recortes geométricos mostraram a silhueta das modelos entre as transparências. Mangas escandalosas apareceram do desfile.

 
Tons de areia, azul, grafite das pedras, coral são as apostas para a próxima estação. Os acessórios também vieram em tamanhos maiores. Maxicolares, bordados, sapatos altos, e algumas aplicações no saltos.

PATACHOU

 O inverno misterioso da Patachou
Para fechar a noite em grande estilo, o desfile da grife Patachou, começou às 21h30 e levou às passarelas looks que axaltavam  brilho, além de tecidos drapeados, com franjas e rendas, com algumas transparências. 

 
As peças, assim como no desfile da grife Filhas de Gaia, apresentaram a tendência de valorização do pescoço e do colo, através de golas abertas. Os looks em peças como o macacão e vestidos, com design arquitetônico.


12/01 - quarta-feira

ACQUASTUDIO

  
O primeiro desfile do segundo dia começou à 18h30 com a marca Acquastudio levando às passarelas a oposição entre a natureza humana e o lifestyle das grandes cidades. Pregas, espirais, drapeados, rendas e formas arquitetônicas foram exibidas pelas modelos nos vestidos elaborados pela estilista Esther Bauman.




A Acquastudio também exibiu peças xadrez e lisas, sempre com laços, dobras e camadas, que valorizaram a silhueta feminina, outro objetivo da coleção. Gelo, caramelo, prata, grafite e o preto tiveram destaque na paleta de cores. A maquiagem das modelos valorizou os olhos em relação à boca e às maçãs do rosto. E, diferente da maioria dos desfiles do primeiro dia que levaram à passarela saltos altíssimos, os pés das modelos da Acquastudio exibiam sapatos confortáveis e fechados.

 MARIA BONITA EXTRA

 
Maria Bonita Extra, grife super badalada, fez o segundo desfile do dia. Programado para as 19h, o evento teve início com atraso às 19h45. O tema da coleção Outono Inverno 2011 foi a bailarina, com sobreposições fluidas, transparências e brilho.
Silhueta marcada, sobreposições com tecidos como. Vestidos fluidos de fizeram referência aos recortes esportivos. A alfaiataria foi peça-chave no desfile.


 13/01 - quinta-feira

O terceiro dia de desfiles do Fashion Rio no Píer Mauá, teve celebridades na passarela. Reynaldo Giannechini e Mayana Moura (gataaaaaa, linda, maravilhosa e tudo mais), que fizeram sucesso como o vilão Fred e a estilista Melina da novela “Passione”, estavam entre o casting de modelos da grife TNG.


TÊCA



A Grife Têca inicou a noite. Levou às passarelas diversas referências à indumentária japonesa, principalmente aos quimonos, que foram desenvolvidos pela estilista com técnicas de alfaiataria e estilo próprio. Tops e corpetes demarcando o busto, além de bodies e das calças capri, foram desfilados pelas modelos.

 TOTEM



A Totem, a segunda da noite, levou às passarelas o preto e o branco, além do vermelho e do metal, esses foram as cores-chave da coleção. Macacões largos e os vestidos longos tomara-que-caia esvoaçantes foram desfilados. Cintura marcada e alta para as mulheres e shorts e calças para os homens.

 TNG 




TNG fechou o dia. Abrindo o desfile, os atores Reynaldo Giannechini e Mayana Moura arrancaram gritos da plateia. A inspiração da coleção foi o movimento Beatnik americano, uma revolução cultural de meados dos anos 50 proposta por jovens intelectuais contra o estilo de vida americano pós guerra.

 

O jeans foi uma das estrelas principais da coleção, que prezou pelo conforto, com looks básicos, mas sem esquecer da elegância boêmia. Tecidos como algodão e lã também compuseram a atmosfera vintage.



14/01 - sexta-feira

Cantão


A Cantão abriu o penúltimo dia de desfiles da edição outono/inverno do Fashion Rio 2011. O evento ocorreu pela manhã no Parque Lage, no Jardim Botânico, Zona Sul do Rio, e teve como estrela, a top model Carol Trentini. Trouxe como tendência para o inverno a relação entre arte e espaço urbano, com cores alegres e tons sóbrios dividindo a cena. À noite, no Píer Mauá, mais cinco grifes apresentaram suas coleções. Estampas de formas geométricas estão em alta para as próximas estações.


A Cantão optou por roupas de silhueta pouco marcada, com volumes em mangas, barras de vestidos, golas e cintura baixa. Vestidos longos com bolsos laterais, calças pijamas, sobreposições também estiveram na passarela. A grife investiu também em trabalhos geométricos. O brilho ficou por conta dos paetês bordados nas estampas.


Coca-Cola Clothing


Os modelos da Coca-Cola Clothing desfilaram pela rota 66. O desfile teve como tema principal os aventureiros que cruzam o deserto californiano. A grife trouxe para a passarela uma coleção no mais puro perfume urbano, rock, tachas e brilhos que refinaram o desfile.



Liberdade e aventura foram os nortes da coleção da Coca Cola Clothing, que abriu os desfiles da noite. Os modelos desfilaram pela rota 66 (deserto californiano). Estampas inspiradas no céu e no deserto da Califórnia. 
 

A grife trouxe para a passarela uma coleção no mais puro perfume urbano, rock, tachas e brilhos que refinaram o desfile.
A estrela principal no seu casting de modelos foi a triz global Thaila Ayala. a “Amanda” de Ti Ti Ti, que abriu e encerrou o desfile da grife.

REDLEY


Formas desconstruídas e minimalismo presentes no inverno da Redley. Cardigã, tops, vestidos e casacos desfilaram. Looks com camadas colocadas umas sobre as outras. Composições super simples, de colete, regata e calça saruel. Texturas para quebrar a sobriedade do preto e do branco. Tricô, linho e algodão. Couro é a matéria-prima do vestido t-shirt e da jaqueta com barra assimétrica, únicas peças estruturadas do desfile. Nas costas da capa de tecido tecnológico, abre-se um inesperado drapeado de cor e nada de salto alto.

R.GROOVE

Única marca de moda masculina a desfilar no Fashion Rio, a R. Groove de Rique Gonçalves (ex-guitarrista), faz do rústico e do militar, o eixo principal de sua coleção. A estética urban wear consolidada na alfaiataria street, um dos pontos fortes da marca e, que nessa edição do evento de moda carioca, firmou-se ainda mais na sobreposição de peças, uma das fortes tendências da temporada de moda que se segue.


Formas amplas e silhueta confortável, os looks da R.Groove pareciam sóbrios e unicamente  nas cores preto e marinho no início do desfile (estranho, porque a marca é caracterizada pelas cores intensa). Contudo, as cores despontaram aos poucos, até atingirem um pouco de marrom, verde e camelo, passando pelas estampas étnicas em tons vibrantes.
Maxi cachecóis, cardigãs (alguns amarrados na cintura), blusas e casacos que, por vezes, surgiam com cintura marcada por cintos. E, completando o norte da marca para a sua coleção outono inverno 2011, temos o militar, que conferiu tons de verde, martingales, bolsos às jaquetas, patchwork e os prints orgânicos.

ESPAÇO FASHION

 

Do esportivo versus o delicado. O inverno da Espaço Fashion sugere a fusão de elementos com pesos diferentes em um mesmo look. Os longos de seda apareecm com bolso canguru, amarrações, drapeados. E são usados com blusões de moletom, parkas e casacos com capuz. O resultado é uma silhueta ampla, com volume e aspecto desabado. Os tons também entram no jogo: cinza e azul profundo rivalizam com rosas, verdes e amarelos envelhecidos.



NEW ORDER



Opostos se... atraem? Well, no desfile da New Order  melhor dizer que eles se complementam! Primeiro  pela inspiração do balé com o estilo militar, inspirando-se especialmente em sapatilhas, coturnos e bolsas de alças reguláveis.
 

As modelos desfilaram ao som da trilha sonora de Gomus, a marca de acessórios do Grupo Osklen (do Oskar Metsavaht), deu o tom da dança e trouxe pela passarela calçados que iam dos rasteiros aos com embutidos saltos plataforma e meia pata. Botas rasteiras de cano médio ganham laços ou vieram inteiramente bordadas com canutilhos, enquanto isso, as de cano alto aparecem com amarrações atrás e na frente, outras ganharam versões franzidas ou com um leve acabamento rústico. Maaaaaas a  novidade mesmo ficou por conta dos modelos com saltos acoplados que nos fazem lembrar os patins.

As bolsas do inverno 2011. A grife trouxe mochilas de diversos tamanhos e formatos, com destaque para as estilo saco ou na versão pasta. 

  

Rosa claro, verde musgo, verde militar, café, chocolate e dourado foram as apostas da cartela de cores da marca, que também puderam ser vistas nas roupas das modelos, numa mistura entre singeleza e espírito guerreiro.


Uma coleção em que tudo se contrapõe e ao mesmo tempo se complementa, a começar pela leveza do cetim, ao aspecto pesado da lona. A bailarina com cara de soldado chega com seu visual cheio de contrastes.


15/01 - sábado
 
NIKA KESSLER



O primeiro desfile da noite, da grife Nika Kessler, levou às passarelas uma coleção inspirada em dois clássicos do cinema, os filmes “Mary Poppins”, com seu mundo mágico e lúdico, e “Ironias do amor”, com uma protagonista forte e autêntica. O desfile, que terminou por volta de 18h45, privilegiou a cintura alta, além das jaquetas e saias abauladas, além dos ombros marcados com franzidos.
 


Na cartela de cores, as modelos desfilaram peças com tons de cinza, azul marinho, preto, branco e marfim. As estampas foram inspiradas no universo de Mary Poppins e trouxeram guarda-chuvas ecarrousels, além de estampas florais. Entre os assessórios, destaque para os brincos grandes feito de pedras, sapatos de camurça com verniz, além de bolsas de camurça.
 

A estilista também investiu nos metalizados e em looks esvoaçantes e confortáveis.

OESTUDIO
 


Com um desfile criativo e colorido, a grife Oestúdio, segunda grife a desfilar no Fashion Rio este sábado, levou às passarelas uma coleção de moda masculina e feminina com o tema “Com ciência negra”. Com música ao vivo e uma trilha sonora que foi do samba à música baiana, os modelos exibiram, no desfile que terminou às 19h50, pinturas pelo corpo, além de máscaras com efeito tridimensional.
 


A geometria foi uma das palavras-chave do desfile, já que apareceu nas mais diversas peças, como calças e blusas, sempre coloridas. Na paleta de cores, laranja, rosa, tons de cinza, além do preto e do branco. Listras também fizeram parte do look dos modelos.

ANDREA MARQUES
O besouro atiça o imaginário de artistas, já batizou lendário capoeira e neste inverno serviu de inspiração para a coleção de Andrea Marques. Por trás do estranho animal, uma fonte de cores, brilhos, formas delicadas e belas. Assim a grife mostrou no último dia de Fashion Rio um romantismo menos ingênuo, leve e fluido.

Na passarela, Andrea Marques optou pela silhueta mais justa, mas com movimento em tecidos leves. O volume apareceu discreto nas mangas e a marca da cintura ora permanecia alta, ora deslocava-se para os quadris. O comprimento das roupas também mudou.

Na estamparia, o pequeno animal surgia bem definido ou era lembrado pelas cores vivas e vibrantes como sua carcaça. Suas asas também moldaram transparências, num jogo de luz e sombra em produções monocromáticas. A cartela de cores trouxe o preto pincelado de cores fortes como verde bandeira, azuis, vermelho vivo, tons alaranjados e muito brilho.

LUCAS NASCIMENTO
 


Lucas Nascimento colocou sua especialidade á mostra, o tricô, em caminho futurista. O efeito do material nas roupas de forma aerodinâmica é do neoprene. A silhueta é rígida e volumosa na parte de cima (pescoço e ombros parecem uma coisa só) e seca no lado oposto

  

Os tops, vestidos e as jaquetas curtinhas parecem casulos e rivalizam com leggings, bermudas e saias afuniladas. As cores não se misturam: azul profundo, cinza e preto compõem looks monocromáticos. Há traços de feminilidade nos tubinhos e saias de fundo transparente, com grafismos de tricô aplicados, e nas costas nuas.

AUSLÄNDER


Apesar do cenário com neve artificial, inspirado no filme Last Frontier, a proposta da Ausländer é jovem e urbana. Calça skinny, minissaia e short de couro compõem o tripé-chave dos looks descomplicados da marca.


 
Como complementos, camiseta, pull de tricô, jaquetinha e cachecol. Vestidinhos leves também fazem parte da aventura – basta jogar por cima um casaco que leva pele sintética. A textura também coloca em trânsito o duo de camiseta e saia, já que a peça de baixo é feita do material.



E AQUI ACABOU O FASHION RIO OUTONO INVERNO 2011. THE END.

E ai galere ? O que vocês acharam ? Eu particularmente, amei os desfiles da Filhas de Gaia,  Patachou, TNG, Ausländer, Coca Cola Clothing e R.Groove. Várias coisas me chamaram atenção também: os óculos de gatinha da Alessa, alguns vestidos da Patachou., os sapatos  da TNG, os casacos da R.Groove e da Ausländer. 
Agora é só esperar pela próxima fashion week, a São Paulo Fashion Week (que inclusive, o line-up já saiu, e assim que der eu posto aqui). Ah, quero lembrar que para produzir esse post, eu tive que ter alguma coisa na mente né ?! Pois é, foram necessárias informações, fotos e blá blá blá, visitei os sites da ELLE e Portais da Moda. E por hoje é só.

Beijo grande :*

3 comentários:

 

Flickr Photostream

Twitter Updates

Meet The Author