sábado, 14 de novembro de 2015

, , , , , ,

Oficina // Figurino de Baixo Orçamento


Passando pra contar que o Centro Acadêmico de Cinema e Audiovisual promoveu entre os dias 6 e 13 de novembro, a oficina "Figurino de Baixo Orçamento". A oficina integrou a programação da Semana de Integração 2015.2 do curso de Cinema e Audiovisual aqui da UESB e foi guiada por quem vos escreve. Uma experiência bem nova e desafiadora pra mim, foi a primeira vez que orientei uma oficina, adorei, quero agradecer a todos que participaram! O objetivo principal foi colocar os participantes em contato com as etapas que envolvem a criação (pré-produção, pesquisa, apresentação do projeto, confecção e finalização). Exercitar o participante no processo criativo e na execução de figurinos através de diversas linguagens como desenho, colagens, modelagem e customização de artigos de vestuário. Em cada estágio, o participante vivenciou importantes processos do cotidiano de um figurinista com pouca grana para produzir (o que é a realidade da maioria dos estudantes). Foi cobrada uma taxa de inscrição no valor de R$10,00. Todo o dinheiro obtido foi revertido aos participantes para confecção e compra de materiais necessários para execução dos figurinos.

No primeiro encontro fizemos uma introdução ao figurino: caracterizando o tema, compreendemos como ocorre o processo de construção da personagem e quais as atribuições do figurino para construção de personalidade, fizemos um brainstorming e montamos nosso painel de referências das personagens escolhidas: Chanel e Maria Antonieta! Decidimos fazer uma releitura dessas figuras históricas para os dias atuais.



No segundo encontro, fomos ao brechó comprar algumas peças e materiais para a construção dos figurinos.


No encontro seguinte, hora de desconstruir o que tínhamos e construir novas peças.




E o resultado... Nossa Chanel direto do séc. XX e Maria Antonieta do séc XVIII para 2015!









Até a próxima!

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

, , ,

SKINS FUN ✸ MAKE UP NEON


PARTY ROCK BABY! ✸


Chega mais galera, diretamente de Feira de Santana para Vitoria da Conquista pela primeira vez a SKINS FUN NEON PARTY invadirá o Vinew Espetos na Olivia Flores, dia 22/11, às 16:00. Mas antes de falar mais sobre essa festa que mal foi anunciada e já está causando pakas, confirme logo sua digníssima presença no evento

Uma festa baseada no seriado britânico transformada em uma loucura NEON, onde tocamos músicas como 
ROCK • POP • ELETROPOP • DUBSTEP • TWERK e muito mais.
Estamos preparando para vocês uma festa muito fluorescente, com brindes e muitas surpresas.Logo mais estaremos vendendo os ingressos, então segura que vamos invadir Conquista!

LINE UP:
Rapha Fernandes (Amsterdam Pop Club - Salvador)
Viana (SKINS FUN - Feira de Santana)
Beveli (Festa TAG ME - Feira de Santana)
Belle (LOLLITA - Feira de Santana) 
Miguel Nery 
Carol Neves
João Henrique 

ATRATIVOS: 
Pintura Neon
Pulseiras Neon
Decoração Neon 
Brindes Neon
Luz Negra 
+ Surpresas 

PHOTOSHUT: 
Robert Ferreira

COBERTURA: 
Claro que é aqui no FD, né? Vamos acompanhar tudo, antes, durante e depois! #FDNASKINFUN


VENDA DE INGRESSOS EM BREVE ✸ 

+ Informações nos procure na caixa de mensagens da fanpage:https://www.facebook.com/skinsfunparty 

Venham todos receber a primeira edição da SKINS FUN em Vitória da Conquista! 


segunda-feira, 19 de outubro de 2015

, , , ,

Como começar uma semana de moda com Alexandre Herchcovitch!


Para a abertura da temporada, Alexandre Herchcovitch planejou sua coleção de inverno 2016 buscando referências em seu próprio universo. Materiais como metais, tafetá de seda, jacquard, tule elástico, cetim de seda stretch, meia malha, lã cashmere, canvas de lã, lã alpaca e crepe georgete, as texturas e o xadrez, padronagens já vistas em suas coleções anteriores, mas sempre executadas de formas diferentes. Losangos, esferas e listras caracterizam as peças, assim como as fitas na cor preta de gorgurão, super difíceis de se trabalhar, pontuaram toda a coleção que partia da pureza das camisolas, passava pelos bodies cheios de transparências até ás peças ousadas recortadas estrategicamente. As tais camisola são grandes, de tricoline de cashmere com seda e detalhes plissados. Para arrematar o mood fetichista, meias arrastão, sapatos trabalhados em couro, bem altos e com tiras. Os vestidos remetiam à casacos com fendas largas e profundas, os sutiãs tinham argolas, o que deixava as peças ainda mais "hots". Tudo isso com o acabamento impecável, misturando tecidos pesados e leves, revelando detalhes perfeitos com aplicações de miçangas de porcelana. Preciso falar dos óculos com lentes laterais? Quer saber como começar uma semana de moda? Assiste isso!






<3 p="">

As fotos e vídeo são do FFW.

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

, ,

"Grey Gardens", 1976

Vamos colocar mais um pouquinho de cinema aqui! No último semestre precisei assistir esse documentário durante a disciplina Ética e Legislação para apontar algumas relações sobre a ética do fazer cinema com base no livro "Introdução ao Documentário", de Bill Nichols. Gostei tanto de ver "Grey Gardens" que resolvi trazer esse recorte, mais pessoal, do texto que escrevi. Olha aí!



Grey Gardens” é o esboço exato da intimidade de duas mulheres que sobrevivem numa existência baseada na relação oscilante entre amor e ódio. Big Edie (mãe) e Little Edie (filha) se desentendem constantemente, comem juntas, cantam, tecem filosofias sobre a vida e sobretudo falam sobre o passado. Todas as falas envelhecidas - à primeira vista, irrelevantes - indicam, ao que parece, que elas vivam em uma espécie de lugar atemporal - o que é Grey Gardens - sem conceito de tempo, mas bem conceituado como lugar, afinal trata-se de uma mansão abundante em memórias, contadas por Little Edie, e deve ser considerada como uma personagem. A casa possui um aspecto deteriorado, quartos com gatos e guaxinins que circulam livremente, coberta de vegetação, o que nos remete a uma ilha, separada do resto do mundo e com certeza, no psicológico das nossas "atrizes sociais", de fato é. Apesar das ameaças incessantes de Little Edie deixar "Grey Gardens" para seguir sua vida, mãe e filha vivem normalmente e não há queixas sobre as condições de vida imundas a que estão sujeitas. Além disso, a despeito do documentário parecer o retrato de uma grande tragédia, a produção é surpreendentemente divertida pelo modo como Big Edie dá puxões de orelha na filha e essencialmente pela figura de Little Edie e suas expressões de moda fora do comum. Engenhosamente, ela entrelaça vestidos e saias com trajes feitos a partir de materiais encontrados pela casa, como toalhas de mesa ou qualquer tipo de tecido. Seu estilo incomum é acentuado pela variedade enorme de lenços e adereços que usa na cabeça durante todo o filme, o que me deixou sempre a espera da próxima produção inusitada e me fez perguntar se Little Edie tinha, pelo menos, um fio de cabelo na cabeça. Aliás, essa é somente mais uma das muitas questões que não encontrei resposta, do mesmo modo que me perguntei como essas duas mulheres, antigamente ricas, acabaram em tais circunstâncias. Eventualmente Little Edie me responde um outro questionamento: o que a levou a deixar sua vida e permanecer com sua mãe em Grey Gardens?

a marca registrada da aristocracia é a responsabilidade, certo?”.






Ficha Técnica


  • Título Original: GREY GARDENS
  • Realização: David Maysles, Albert Maysles, Ellen Hovde, Muffie Meyer,
  • Ano: 1976
  • Duração: 94 minutos


quarta-feira, 23 de setembro de 2015

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

, , ,

NYFW // Carolina Herrera // Primavera - Verão 2016


O desfile de Carolina Herrera na Semana de Nova York foi lindo e fabuloso. A nova coleção é tão feminina, mas tão feminina, que já tô vendo celebs como Taylor Swift andando por aí com algum dos looks desfilados na passarela. Era tudo cor de rosa, cor de rosa, e mais rosa (com algumas variações), afinal quem não gosta de rosa? Com certeza o objetivo de Herrera não é exatamente chocar ou conduzir tendências, mas ela também não faz exatamente a mesma coisa sempre. Desta vez, ela experimentou um tecido de neoprene mesh estranhamente moderno, bem como os recortes geométricos peek-a-boo que lhe rendeu silhuetas femininas clássicas. Existe muita variedade dentro da coleção porque é moderna, jovem e pela velocidade em que as senhorinhas da primeira fila levantaram seus iPhones, pareceu agradar todas as idades. 




quarta-feira, 16 de setembro de 2015

, , , ,

FD ENTREVISTA: Giocca Dendê

GioccaDendê group

Olha aí mais uma entrevista fresquinha! Quero apresentar pra vocês o GioccaDendê, projeto musical que nasceu aqui no Brasil, Salvador- Bahia, em dezembro de 2014, da reunião musical de dois artistas, Dendê e Giocca. A ideia é unificar a cultura urbana com um espírito livre e experimental, ligando a música e a cultura de seus países de origem, Brasil / Itália - Bahia / Sardenha, em uma mistura de clássico e experimentação. Ao vivo é uma experiência musical que combina atmosferas hip hop aos sons brasileiros, misturando jazz, samba, reggae, rock e funk em um som melting-pot de impacto. Parte do vídeo foi gravado lá no Bataclan, em Ilhéus, com ajuda e edição de Vinicius Teófilo, outra parte foi gravada e editada lá em Sardenha pelo próprio grupo. O resultado ficou ótimo e eu espero mesmo que gostem. Dá o play aí, jow!




+ GIOCCA DENDÊ:

gioccadende@gmail.com
youtube: Giocca Dendê
facebook: GioccaDendê
soundcloud.com/gioccadende

domingo, 13 de setembro de 2015

, , , , , ,

NYFW // Givenchy // Primavera - Verão 2016

Não poderia começar esse post com outra foto:

 Riccardo Tisci e Marina Abramović


O tão esperado desfile da Givenchy em NY aconteceu e obviamente todas aquelas celebridades migas e que apreciam o trabalho de Tisci compareceram - Nicki Minaj, Julia Roberts, Kim e Kanye West, e meia dúzia de designers, incluindo Michael Kors, Joseph Altuzarra, e do Jack McCollough Proenza e Lazaro Hernandez. Se esse desfile foi fantástico pra eu que estava aqui sentadinho na minha cama, imagina para as mais de 1.000 pessoas que assistiram o desfile ao vivo.
As coleções de Tisci muitas vezes podem ter uma pegada agressiva, mas esse último desfile só serviu para desmistificar isso. O designer demonstrou toda sua habilidade com materiais macios como seda, rendas e chiffon bordados, tudo muito delicado. Muita gente já usou rendas em semanas de moda, mas como Tisci usou, ninguém. Ele também nos fez relembrar o quanto que um laço é bonito e que não é algo para ser tratado como qualquer coisa. Peças masculinas também! Embora estivesse mais focado nas mulheres, Tisci cuidou muito bem para que não faltasse opções para os homens. O preto e branco foi predominante e tudo parecia fazer referência à cerimônias - de casamentos, primeiras comunhões, funerais e etc. Mais uma jogada de mestre para incorporar o estilo das roupas em temas mais emocionais do desfile.  Muitos vestidos e combinações de calças eram sexy e contemporâneas, resultado de um styling maravilhoso.





 




 


FOTOS: FFW