quinta-feira, 8 de julho de 2010

Making Of Paris Hilton


Patricinha, herdeira, troublemaker, baladeira, estrela de filme pornô caseiro, socialite... os adjetivos são sem fim quando o personagem é Paris Hilton. E que personagem. Apesar de ter seu intelecto questionado por muita gente, o fato é que a loira é esperta. Usa a mídia como poucas e não está nem aí para a superexposição. Aliás, usa e abusa dela para aumentar sua fortuna contabilizada em U$ 40 milhões. Tudo mérito dela, já que foi deserdada pelo avô, dono de um patrimônio de U$ 1.2 milhão. A introdução é quase desnecessária, já que a vida cor de rosa de Paris é livro aberto. Mas a patricinha foi além. Durante a sua passagem pelo SPFW contou extras não revelados para RG, além das pérolas básicas. A nossa capa de julho posou para as lentes de Marcio Scavone no dia da campanha da Triton, numa mansão no Morumbi. Trouxe seu make up artist, o mesmo de Lady GaGa. Deixou o cachorrinho em LA.

Seu sonho? “Ser lembrada como uma mistura de Lady Diana e Marilyn Monroe”, diz na entrevista. Mas não a subestime: “Sou uma mulher de negócios”, decreta. E é. “No momento estou lançando 17 novas linhas de produto e em breve meu novo CD.” No mais, Paris continua repetindo seus mantras. “Ser uma herdeira de sucesso é uma questão de extremos. Como apenas fast food ou a melhor comida do mundo. Batata frita ou caviar”, criação dela para Confusões de uma Herdeira, de 2007, aula sobre como prosperar no jet set baseada em fatos reais, os dela. E “se está feliz, vista-se de rosa.” A capa é rosa. Na galeria, as imagens de making of exclusivas. A matéria na íntegra, já está nas bancas!













Reações:

0 comentários:

Postar um comentário