segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Marcas de moda masculina apostam na alfaiataria casual para o inverno 2010

As marcas masculinas que desfilaram no SPFW mostraram que estão bem antenadas com uma atitude jovem de querer mais do que o feijão-com-arroz de sempre. Os momentos mais interessantes foram com as roupas feitas a partir de uma alfaiataria menos careta, que fica no meio termo entre casual e formal.

FOTOS: Veja os destaques da moda masculina no SPFW

Para se ter uma idéia, o terno tem mais de 300 anos de história e ao longo deste período foi se atualizando lentamente a cada século. Considerada uma roupa ligada ao poder e dinheiro, nasceu na corte de Luis XIV, e com o passar do tempo virou o traje de aristocratas, burgueses, presidentes, até se tronar roupa obrigatória na maior parte de ambientes de trabalho a partir do século XX.

Do outro lado, a roupa casual, com sua força jovem de 100 anos, vem ganhando terreno no mundo dos negócios com passos largos e certeiros. Da invenção dos jeans e da camiseta até seu estouro no cinema com as figuras rebeldes dos personagens interpretados por Marlon Brando e James Dean, a dupla mais clássica do mundo informal, ganhou espaço em escritórios e ruas do mundo todo.

O mundo corporativo ainda tenta resistir bravamente às mudanças, porém desde que Kennedy apareceu de jeans num final de semana, o estilo weekend “em apenas” 20 anos foi adotado em empresas através do “casual Friday”, a sexta-feira em que está liberada a roupa casual. O golpe quase fatal veio de jovens nerds do Silicon Valley que se tornaram bilionários, sem nunca terem usado uma gravata, como Bill Gates da Microsoft.

Quando o jogo estava quase decidido e o time casual estava ganhando de goleada, os rappers que antes usavam calças largas, agasalhos esportivos, acessórios brilhantes, se tornaram bilionários, consumidores de grifes de luxo e usam ternos caríssimos. Bandas de rock, como The Libertines, resgataram gravatas, gravatas borboletas, coletes, suspensórios e paletós mais justos.

Uma possível conciliação vem sendo tentada e testada por estilistas para amenizar a sisudez do guarda-roupa formal masculino ou dar um ar mais arrumado para as roupas esporte. Assim tecidos como moletons e jeans ganham cortes sofisticados de alfaiataria e as lãs, tweeds, príncipe-de-gales, tecidos tradicionais dos ternos, ganham silhuetas mais folgadas. Deste modo, a moda masculina vai buscando a cara e o jeito de seu tempo e uma nova alfaiataria vai ganhando espaço.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário